Parestesia pós-cirurgica

Google BookmarksEmailCompartilhar/Favoritos

A parestesia é a sensação cutânea espontânea que as pessoas sentem normalmente, sem a necessidade de estimulação. Frio, calor, formigamento, pressões ou queimações são alguns exemplos. Quando a pessoa começa a não sentir esses estímulos é sinal de que alguma coisa está errada.

Isso pode acontecer quando algum nervo sensorial é afetado, pelo contato ou rompimento das terminações nervosas. A parestesia pode ser crônica ou se manifestar após alguma situação como em uma cirurgia.

A sensação de formigamento pode acontecer depois de uma anestesia ou por falta de circulação sanguínea, devido a obstrução momentânea da passagem do sangue. Nos casos odontológicos, o problema pode ocorrer depois de anestesias e também em cirurgias de implante, quando ele é colocado muito próximo do nervo alveolar. A parestesia temporária vai embora logo depois que a circulação volta o normal.

Existem diversas causas para a parestesia pós-cirurgia, entre elas: traumatismo de qualquer nervo e injeção de solução de anestésico contaminado por álcool ou solução esterilizante próximo a um nervo.

Normalmente, as parestesias afetam a região da língua e o lábio inferior e são resolvidas em oito semanas, sem a necessidade de tratamento. Ela só será permanente caso a lesão do nervo for grave.

Consultoria: Clinica ImplArt – Estética dental e Implante dentário http://www.clinicaimplart.com.br

18 ideias sobre “Parestesia pós-cirurgica

  1. Maria das Dores Nascimento

    Gostei da informação, mas gostaria de intensificar a mesma. Há 4 meses numa cirurgia de implante dentário cujo cirurgião gostaria de manter sobre sigilo, obstrui-me o nervo, e ate este momento continuo sem sentir meus lábios o que devo fazer que tratamentos deve ainda ser feito, dado que já foram realizados tratamentos com injeções, uma até muito dolorida que no momento não lembro o nome., Vitamina complexo B
    Enfim o fato foi assim no momento que ó cirurgão com os aparelhos perfurava para colocar o núcleo, a pressão foi tão forte que os aparelhos não conseguiaseguir adiante, (perfurar), e o médico insitia, e dado momento houve um estouro os aparelhos voaram para todo lado, e neste momento a pressão foi tão forte que eu cheguei a ver faisca…enfim este é o meu caso Que fazer?

    Responder
  2. Mari salete Flores Menezes

    Meu caso foi de um implante dentário que deixou dormente o lado do implante gengiva e lábios. Fiz esse implante já fazem uns 6 meses. Notei que está bem melhor, mas já tenho mais dois implantes pra fazer no outro lado. Acho que é um caso de Parestesia, pelo menos é o que meu dentista falou. Estou preocupada se não vai acontecer o mesmo no outro lado. Sempre tive problemas de sensibilidade e já vou com medo, pois sei que o nervo passa muito próximo do local do implante.Será que posso fazer mais esses dois implantes? Acho que meu caso não foi lesão grave, pois já estou sentindo bem os lábios e a gengiva, só que ainda está um pouco dormente???

    Responder
  3. Fernando Aguiar

    Vim de Portugal para fazer um implante (maxilar sup) e(maxilar Inf.) de inicio tudo correu bem.
    Regressei 4 meses apos para dar um geito, porque as genjivas tinham minguado, foime proposto de fazer 2 novos implantes na maxilar inferior para uma melhor establilidade e conforto, mas, na perfuracao para os novos implantes aconteceu o pior, o que nao devia ter acontecido ouve perfuracao do nervo tanto no lado direito como no lado esquerdo da maxilar, resultado uma Parestesia, nome este que nunca tinha ouvido falar em toda a minha existencia (6o anos) e que nao desejo a ninguem de passar pela mesma situacao ou experiencia, nao tinha problema nenhum de saude e agora encontro-me nesta triste situacao sem saber o que faser, sempre tinha ouvido falar da experiencia dos Brasileiros na area Odontologica mas o meu testemunho nao pode ser bom a partir deste momento.
    Fico muito agradecido se alguem me ajudar a dar a solucao a este problema que nao tinha e dispensava muito.

    Responder
  4. Cris

    Fiz uma cirurgia ortognática classe III , estou com os meus lábios inferiores sem sensibilidade alguma, faz 1 mês da cirurgia e gostaria de saber se existe uma previsão de quanto tempo demora para voltar totalmente ao normal?
    Obrigada!

    Responder
  5. adelina.diniz

    fiz uma cirurgia de implante na parte inferior ha 5 dias ..agora estou com os labios amortecidos..gostaria de saber se pode ser grave

    e se existe tratamento..estou preucupada e com medo de fica sequela…obrigada

    Responder
    1. admin

      Segundo nossos consultores na área de Implantes dentários da clínica Implart em São Paulo, pode se tratar de uma parestesia.
      É uma lesão no nervo que pode ter esses sintomas. Em casos simples, como um inchaço do nervo, pode ser transitória e passar em poucos dias. Em casos mais complexos de ruptura do nervo, pode ser permanente ou ter uma melhora ao longo do tempo. http://www.clinicaimplart.com

      Responder
  6. cleusa ribeiro da costa

    fiz uma cirurgia nasolabial e meus labios superiores estao amortecido o que devo fazer? meu otorrino disse que é normal mas e muito ruim viver assim,,,me ajude por favor……

    Responder
    1. admin

      Segundo nossos consultores – clínica ImplArt – em São Paulo-SP, provavelmente deve haver uma lesão nos seus nervos sensoriais após a cirurgia, chamada parestesia.
      A maioria da sensibilidade volta com o tempo mas pode haver uma parte dela definitiva e não há nada que o médico possa fazer.

      Responder
    2. Cristina Lima

      Fiz um implante a semana passada e estou com parestia facial (da qual nunca tinha ouvido falar)e pelo que já li sobre isto, num estágio mais avançad0, já que não sinto mais de metado do queixo que está completamente dormente, idem para a gengiva inferior direita, lábio inferior e estou com um formigamento constante e umas “fisgadas” no lábio, enfim tudo a que tenho direito neste tipo de ocorrência…
      Não sei se esta situação é reversível ou se o nervo foi completamente afectado, no entanto, estou completamente chocada com o facto de nunca em qualquer situação ou consulta que tive antes da aplicação do implante me ter sido informado pelo médico que esta situação podia ocorrer, o que a acontecer, certamente me teria levado a pensar 2 vezes…

      Responder
      1. Dra Debora

        Olá Cristina
        A parestesia é um assunto bastante subjetivo. O problema ser grave ou não só se sabe a medio ou longo prazo.
        O fato de voce sentir formigamentos e “fisgadas” nos leva a crer que o processo deve regredir e não houve rompimento do nervo, porem nunca se sabe quanto tempo isso levará e nem se voltará a perfeita normalidade.
        Todo procedimento, desde em consultorio, hospital e até mesmo no salao de beleza, incide em riscos. Muitas vezes os riscos são pequenos e acabam por serem menosprezados, o que não necessariamente seja um erro profissional. Por exemplo, utilizar alguns shampoos e mesmo esmaltes pode gerar uma dermatite alergica séria, com queda capilar e inchaço das cuticulas e aparecimentos de feridas nos dedos, que podem deixar cicatrizes, ou até mesmo infeccionar e levar a alteraçãode sensibilidade na região.
        O que pode lhe ajudar é aplicação de laser de baixa potencia e ingestão de vitaminas do complexo B, pois propiciam a regeneração nervosa.

        Responder
  7. Aroldo de Souza

    Estou com parestesia há 14 dias, após o implante de 3 pinos, um dos quais ficou praticamente encostado no nervo. Resultado: dormência na gengiva inferior esquerda e dentes (já regrediu cerca de 90%), no lábio inferior direito e pequena parte do queixo. Apesar de sentir que há uma regressão, uma melhora, a coisa me é muito desgastante, pois, além da dormência, vem as eventuais coceiras, queimações, formigamentos e, o pior e mais exasperante, as fortes dores na gengiva e nos dentes mais próximos, que não estão tão bem tratados e sedimentados. Sim, porque parece que a parestesia superdimensiona as dores daqueles dentes próximos aos implantes os quais estejam com algum pequeno problema periodôntico, endodôntico ou ortodôntico. Estou pensando em remover o pino que está encostando no nervo. Mas como o quadro vem involuindo, melhorando, ao menos em termos da dormência, estou dando um tempo. Agora, as fortes dores é brincadeira! Não desejo prá ninguém! A parestesia parece que AMPLIFICA E ATÉ FAZ SURGIR AS DORES NAQUELES DENTES QUE ESTEJAM, POR EXEMPLO, COM UM PEQUENO PROBLEMA DE CANAL, DEVIDO A CÁRIE, E QUE NEM DOÍA ANTES DO IMPLANTE. Livre-me, Deus, disso, o mais rápido possível!

    Responder
  8. Eliane Assunção

    Estou com essa parestesia também, sentindo o que a maioria sente que é dormência no labio e gengiva inferiores, coceira absurda, uma dor e incômodos muito chatos, mas enfim o meu dentista que também é Buco Maxilo disse que é exatamente assim, tem que ter paciência que volta ao normal.
    Portanto galera sejamos pacientes que logo estaremos com um sorriso melhor e sem essa parestesia horrível, é questão de tempo, me disseram que pode ficar assim durante até uns 6 meses.
    Obrigada
    ELiane

    Responder
  9. Renato Silva

    Fiz 2 cirurgias ortognáticas. A primeira em junho de 2007 e a segunda em dezembro de 2010. Já fazem quase 2 anos da 2ª cirurgia e não voltou a sensibilidade do lábio inferior. E em dias de stress maior fica dormente, além do lábio inferior, todo meu lado esquerdo do rosto, chegando até olho esquerdo e orelha. É muito ruim a sensação e pelo jeito não tem muito o que fazer. Já tomei muito complexo B e ainda outro remédio chamado Étna, mas de nada adiantou. Acho que terei de me acostumar e me conformar, pelo resto de minha vida. Mas poderia ser pior. Segundo meu orto poderia ter até paralisia facial nestas cirurgias. Já pensou?

    Responder
  10. Cícero Medeiros Filho

    Fiz um enxerto ósseo para futuro implante dentário, nao cheguei a fazer o implante propriamente dito, estou com parestesia há mais de um ano. Ja tomei complexo b,citoneurim,Etna e fiz tratamento com lazerterapia. Esperto foi o meu irmão gêmeo que na mesma época colocou uma bela protese , nao sente nada e, nao vai carregar essa Cruz para o resto da vida. Acredito que a técnica de implante,apesar do esforço dos profissionais em acertar, e muito arriscada e esta muito atrasada. quem sabe no futuro?

    Responder
  11. naiana

    Fiz uma cerurgia por que fraturei a mandibula e ja faz tres dias e nao sinto meu labio infeior. Oque faco?

    Responder
  12. celia silveira

    Gente, nao queria desanimar vcs mas estou com parestesia do labio inferior desde 2006, ou seja, ha 7 anos. Foi uma cirurgia de enxerto osseo simultaneamente com implante. No inicio, sentia muita dor no queixo. Colocava um pano em volta do queixo e amarrava na cabeca pra prender a boca. Sarei as dores com o medicamento Cymbalta. Porem o amortecimento no labio continua. No comeco eu adorava porque sentia formigamento e fisgadas. Agora ja nao sinto, portanto se vc ainda sente, de gracas a Deus. Ja fiz choquinhos, acupuntura e laser juntos, bochechos com agua morna, rezo e peco a Deus a cura e sei que vou conseguir. Ontem, depois de muito tempo, senti um choque de medio porte no labio. Sera que existe meio-beijo?

    Responder
  13. Ivan Lima

    A parastesia é muito comum ocorrer em intervenções cirúrgicas de ortodontia. Meu dentista q é especializado em cirurg.buco-facial e é mestre e dr. na área, me informou q há casos q podem demorar de 6 meses a quase 2 anos pra recuperação total. Há 2 caminhos. O uso de medicamento próprio (Citoneurin) e um tratamento complementar a laser podem minimizar o problema. A dormência é mto comum e atinge o queixo e o lábio inferior, mas nada que impeça a comunicação. Paciência é a palavra-chave.

    Responder
    1. Marilena

      Paciência porque não é com você. Esse problema é incompetência do ou da dentista e não uma fatalidade. Conselho a quem vai fazer implante: pesquise bem o histórico do dentista.
      Essa parestesia é o que há de pior para um ser humano.

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>