Arquivo da tag: ortodontista

Porque fazer a documentação ortodôntica?

Google BookmarksEmailCompartilhar/Favoritos

A documentação ortodôntica é um conjunto de exames que o ortodontista requisita para o paciente antes de iniciar qualquer tratamento ortodôntico, com aparelho fixo ou móvel. Com o material ele terá uma visão total do caso e do que precisa feito para deixar o sorriso e a mordida do paciente em dia.

O pedido normalmente inclui os seguintes exames: radiografias (detalhamento da estrutura bucal), fotografias intra e extra-bucais (para avaliar as alterações existentes), modelos em gesso das arcadas dentárias (cópia das arcadas), análises cefalométricas (mostra valores e medidas das estruturas da face) e de modelos computadorizadas. Ele pode ser incrementando, dependendo do caso de cada paciente, com: telerradiografia e fotos do corpo inteiro.

O dentista vai determinar quais exames são necessários para analisar a situação dos dentes do paciente. Somente a tradicional radiografia panorâmica não é suficiente para ter que o especialista conheça todas as especificidades bucais do paciente e suas necessidades. Ela também é importante como documento de comparação, já que o dentista pode analisar a evolução do tratamento.

Todos os pacientes devem saber que a documentação ortodôntica é sua e não do dentista que fez a requisição. Caso ele queira mudar de ortodontista por motivos de preferência, porque ele vai mudar de cidade ou por outras razões, o paciente tem o direito de levar todos seus exames, incluindo radiografias, moldes, fotos, ou seja, todo o material que foi pedido para a documentação.

Consultoria: Clinica ImplArt – Estética dental e Implante dentário http://www.clinicaimplart.com.br

Cuidados com o aparelho removível

Todos os pacientes devem cuidar corretamente de seus aparelhos fixo ou móvel. As instruções e as dicas dadas pelo ortodontista devem ser seguidas para o tratamento funcionar e o resultado desejado ser alcançado.

Um dos maiores problemas para quem usa aparelho móvel é guardá-lo durante as refeições. Muitas pessoas esquecem o lugar onde ele foi guardado e depois precisam ir ao dentista novamente para fazer um novo. Neste caso, o tratamento é prejudicado já que é preciso tirar um novo molde e enviá-lo para a confecção.

Apesar da paralisação do tratamento não ser muito grande, cerca de um mês, o resultado final pode ser afetado e o principal problema é a perda dos avanços obtidos até o momento da interrupção. Na maioria dos casos, o aparelho móvel é guardado em um guardanapo antes da refeição e o paciente se esquece disso e acaba jogando o embrulho fora.

Outro problema é a conservação no dia a dia já que este tipo de aparelho é frágil. Casos de pessoas que se sentam sobre ele ou pisam é muito comum. Alguns pacientes também deixam o aparelho sem proteção, fora da caixa, que facilita a quebra e as deformações.

Consultoria: Clinica ImplArt – Estética dental e Implante dentário http://www.clinicaimplart.com.br

Como funciona o aparelho fixo

Os pacientes buscam o dentista para deixar o sorriso em dia e ter uma aparência mais bonita. Em muitos casos, a colocação de um aparelho ortodôntico é a solução para alinhar os dentes e melhorar a mordida. Para chegar ao resultado esperado, o ortodontista pode optar por aparelhos fixos e móveis, que são utilizados para ajudar a movimentar os dentes, retrair os músculos e até modificar o crescimento mandibular. Eles atuam aplicando uma pequena pressão nos dentes e nos ossos maxilares.

Os aparelhos fixos são divididos em três categorias, mas o tipo mais comum é o aparelho fixo, que é composto por bandas, fios e braquetes. A colocação do aparelho é feita em etapas para que o paciente consiga se adaptar. Se for necessário, a primeira fase é colocar os mantenedores do espaço que vão guardar a área em que as bandas, que seguram toda a estrutura, serão colocadas posteriormente.
Consultoria: Clinica ImplArt – Estética dental e Implante dentário http://www.clinicaimplart.com.br

Depois das bandas, que são fixadas ao redor de um ou vários dentes, como âncoras para o resto do aparelho, os braquetes são colados na parte eterna dos dentes e os fios, em forma de arco, passam pelos braquetes e ligam-se às bandas. Ao apertar o arco ou trocar de fio, os dentes movem-se para chegar à posição correta. Normalmente, eles são apertados uma vez por mês, o tempo de tratamento depende de cada caso. Após o uso do aparelho fixo, o paciente pode precisar do móvel e também de placas para complementar o tratamento.

Outra opção disponível é o aparelho fixo especial utilizado para controlar o hábito de chupar o dedo ou a famosa língua presa. Eles são fixados por meio das bandas. Esse tipo de aparelho só é recomendado em casos muito graves.

O último tipo existente é o mantenedor de espaço fixo, que protege o espaço deixado por um dente de leite perdido precocemente até que o dente permantente apareça para ocupar esse local. Para isso, a banda é cimentada ao dente próximo ao espaço vazio e um fio é utlizado para separar os dentes.

Documentação ortodôntica

A documentação ortodôntica é um conjunto de exames que o ortodontista requisita para o paciente antes de iniciar qualquer tratamento ortodôntico, com aparelho fixo ou móvel. Com o material ele terá uma visão total do caso e do que precisa feito para deixar o sorriso e a mordida do paciente em dia.

O pedido normalmente inclui os seguintes exames: radiografias (detalhamento da estrutura bucal), fotografias intra e extra-bucais (para avaliar as alterações existentes), modelos em gesso das arcadas dentárias (cópia das arcadas), análises cefalométricas (mostra valores e medidas das estruturas da face) e de modelos computadorizadas. Ele pode ser incrementando, dependendo do caso de cada paciente, com: telerradiografia e fotos do corpo inteiro.

O dentista vai determinar quais exames são necessários para analisar a situação dos dentes do paciente. Somente a tradicional radiografia panorâmica não é suficiente para ter que o especialista conheça todas as especificidades bucais do paciente e suas necessidades. Ela também é importante como documento de comparação, já que o dentista pode analisar a evolução do tratamento.

Todos os pacientes devem saber que a documentação ortodôntica é sua e não do dentista que fez a requisição. Caso ele queira mudar de ortodontista por motivos de preferência, porque ele vai mudar de cidade ou por outras razões, o paciente tem o direito de levar todos seus exames, incluindo radiografias, moldes, fotos, ou seja, todo o material que foi pedido para a documentação.